Untitled Document
  Clique para voltar a Página Inicial  
 
Usuário: Senha:
  Dom Pedrito, sábado, 16 de dezembro de 2017 ->
Site em Português English Site Sitio en Español
 
Propriedades Medicinais do Arroz
Pesquisas e Publicações
 

O consumo de arroz resulta em um fator positivo para a prevenção e melhoria de numerosas patologias.

O arroz, além de ser uma das principais fontes de energia alimentar, constitui uma medicina natural bastante utilizada, sobretudo como remédio popular 

O arroz integral ou parboilizado integral ajudam a perder peso
No  arroz integral  , a riqueza em  potássio (92ml em 100gr de arroz)  e pobreza em  sódio ( 5 ml em 100gr de arroz)  contribui para a eliminação do excesso de líquidos no organismo. Isto pode ser interessante para uma série de problemas corporais como:
Obesidade: Uma dieta rica em arroz integral pode ser recomendada para quem quer perder peso desde que seja acompanhado por vegetais e especialmente  legumes como lentilha, ervilhas e feijão que o complementam com os aminoácidos que o arroz não tem.

Hipertensão-  ao eliminar excesso de liquidos, baixa a pressão arterial

Enfermidade de Rins- Ao eliminar excesso de  líquidos facilita a função renal sendo um ótimo aliado para cura de disfunções renais

Pedras nos rins: Estudos realizados no Japão demonstram que a injestão diária de 2 colheres de farelo de arroz ajuda a eliminar ou prevenir a formação de cálculos renais. Estas propriedades estão relacionadas a presença de fitatos e ácido fítico, elementos que inibem a absorção de cálcio.
Estas mesmas propriedades demonstram que o complemento é desaconselhável para pessoas que necessitem assimilar mais cálcio do que o normal.

Diabetes- o arroz ajuda a eliminar a água e ao mesmo tempo libera glicose de uma forma moderada e constante  o que permite estabilizar os níveis de açúcar no sangue, sendo útil para os diabéticos

Colesterol : a presença do gama-orizanol no arroz integral , pode ajudar a baixar o LDL e aumentar o HDL no sangue e  diminuir  triglicérides.
 
Água de Arroz:o caldo do arroz fervido " a água de arroz" acalma o intestino , hidrata o organismo  e detém a diarréia.
A água de arroz contém mucilagem, um tipo de muco que regula a flora intestinal e controla a maioria das diarréias.
Esta mucilagem tem efeito terapêutico em doenças da pele, sendo o banho em água de arroz usado para debelar crises de psoríase.
Na Índia, a água de arroz é usada também em casos de febre, desinteria , micção difícil e dolorosa

Receita para obter 1 lt. de água de arroz
1/2 xic. de arroz
1 e meio lt.  de água
1 colh. café de sal
canela e casca de limão (opcional)
Modo de Preparo
Ferver a água, adicionar o arroz e temperos e deixar ferver em fogo bem baixo por meia hora. Coar e deixar esfriar.

  
Arroz reduz úlcera gástrica
• O arroz é um carboidrato complexo que neutraliza o excesso de acidez gástrica.
Receita para acidez gástrica: meia xícara de arroz cozido.
• A. DerMarderosia - Faculdade de Farmácia e Ciência da Filadélfia.
 
Diabetes:
Os  estudos sobre os índices glicêmicos de diferentes alimentos permitiram determinar que o consumo de arroz integral ou parboilizado integral é indicado para o indivíduo diabético. Este alimento apresenta um baixo índice glicêmico, significando assim que o processo de absorção  é muito lento e gradual, determinando, portanto, uma ausência de picos hiperglicêmicos . Isto se deve a uma relativa inacessibilidade dos carboidratos ao ataque enzimático imediato (amido-resistência).
Outras peculiaridades características do arroz parboilizado que confirmam a importância do consumo deste alimento pelo individuo diabético, em particular se também é obeso: o arroz parboilizado contém maior quantidade de vitaminas e minerais e absorve menos condimentos gordurosos durante a cocção.
O consumo de arroz integral ou parboilizado integral naturalmente tem de estar acompanhado por uma dieta balanceada, que segundo as últimas indicações da associação inglesa contra diabetes, deveria estar constituída da seguinte maneira:

carboidratos 55-60% do total de aporte calórico
lipídios: 30% (10%saturados, 10%polisaturados,10%monosaturados).
proteínas: 10 a 12%
cloreto de sódio: 6 gramas
fibra: 40 gramas

 
 
 
Reportagem Revista Vida Natural & Equilíbrio
Por Letícia Gonçalves

Arroz: Saúde e Energia
 
Mais disposição, controle do colesterol, prevenção de doenças cardiovasculares e combate à diabete são apenas alguns dos benefícios que o grão proporciona

 http://revistavidanatural.uol.com.br/saude-alimentos/38/artigo176137-1.asp

Par Perfeito: arroz + feijão:delicioso e nutritivo
 Os especialistas são unânimes: não há combinação mais perfeita que arroz com feijão. Os dois se  complementam,fornecendo todos os aminoácidos (partículas de proteínas) que o corpo necessita. 

Aminoácido lisina:
pouco no arroz e muito no feijão;
Aminoácido metionina: pouco no feijão e muito no arroz.
 
Arroz com feijão
A combinação ajuda a reduzir riscos de câncer oral. Este tipo de câncer é o sétimo mais comum no Brasil. 

Estudos coordenados pela International Agency for Research on Cancer (OMS) indicam que o arroz e o feijão reduzem a incidência de câncer de boca,faringe e laringe

Os dois produtos oferecem um bom ajuste de proteína, fibra e açúcar.,não têm colesterol e apresentam baixo teor de gorduras saturadas.Os pesquisadores atribuem o risco maior da doença não aos alimentos, mas a falta de variedade na dieta e a carência de determinados nutrientes, presentes no arroz e feijão.
O estudo foi publicado no “British Journal of Cancer”. Fonte:Guilherme Flach/IRG 
 

Arroz com feijão previne cárie (Unicamp-SP).Em um estudo publicado  na revista Cadernos de Saúde Pública, da Fundação Oswaldo Cruz, pesquisadores ilustram que a combinação preparados com água fluoretada pode fornecer 30% de flúor acima do necessário.
Os cientistas dosaram a retenção de flúor no arroz e no feijão preparados em casa e observaram que eles seguram excelentes teores do mineral após o cozimento. 
Segundo o dentista Jaime Cury, líder da pesquisa, um bom prato de arroz e feijão aumenta a concentração da substância na saliva, o que diminui a desmineralização dos dentes e protege contra as cáries.
• Estudo realizado pela Faculdade de Odontologia de Piracicaba 

 
Prevenção de câncer do intestino O consumo de uma dose diária de farelo de arroz causou uma redução média de 51% no número de lesões pré-cancerígenas no intestino.Estudo realizado pelo Departamento de Estudode Câncer e de Medicina Molecular da Universidade de Leicester.

  
O arroz diferencia-se de outros cereais por não conter glutem. Por este motivo é muito adequado para quem apresenta enfermidade celíaca ou intolerância a glutem.

 
Osteoporose:Uma característica particular do arroz é ser rico em silício. Este microelemento há pouco tempo considerado como um oligoelemento essencial para o homem, chamou a atenção para sua capacidade de estimular as células osteopoiéticas e por seu papel na formação da substância fundamental dos tecidos cartilaginosos e da elastina.O silício apresenta um efeito útil na formação dos ossos e, portanto se aconselha para o restabelecimento após fratura, em particular dos idosos por apresentarem  processo lento de cicatrização.Uma dieta com alimentos ricos em silício, como o arroz integral ( porque a maior quantidade de silício se encontra na cutícula externa do cereal), pode, portanto ser útil para prevenção da osteoporose e para  terapia na fragilidade de ossos dos idosos.Parece existir também uma conexão entre o déficit de silício e arteriosclerose.  Não está totalmente comprovado se a redução dos valores de silício é causa ou efeito dos processos artereoescleróticos a nível das artérias.
 

O Arroz Presta Grande Utilidade Contra o Mal de Parkinson.Uma alimentação caracterizada por um elevado consumo de arroz apresenta um benefício efetivo para a saúde do intestino e colabora eficazmente para a melhora desta  doença que ataca grande porcentagem da população anciã.A intervenção não farmacológica representa um componente chave no tratamento do Mal de Parkinson.
As medidas não farmacêuticas que se devem empreender compreendem: Grupos de ajuda, educação, exercícios físicos e boa alimentação.Existem muitas evidências que sugerem que os fatores nutricionais desempenham um papel importante nesta patologia, em vários níveis.Muitos sintomas secundários, sejam a nível da musculatura esquelética ou autônomos, (como: Salivação insuficiente, má digestão, redução na mobilidade intestinal) poderiam ser melhorados utilizando-se uma alimentação adequada. Aconselha-se uma dieta caracterizada pela presença, em cada refeição, de uma quantidade suficiente de carboidratos complexos contendo fibras. Entre eles está o arroz integral.
Fonte:  Artigo publicado no periódico "IL RISICOLTORE", editado em Milão, Itália.